1 de outubro de 2018

Outra metade

As pessoas não vão pensar como a gente sempre. Não terão os mesmos desejos. Não vão escolher os mesmos caminhos. Seguirão na direção contrária. Muitas vezes nos deixarão chocados. Quando esse outro não é aquele que nos toca o coração e preenche os espaços que lhe oferecemos na vida, observar e ver que fazem escolhas tão distintas nos parece aceitável. Pode até ser, de certa forma, um pouco mais simples entender que a opção do outro cabe apenas a ele, apesar dos pesares. 

Mas quando vem daquele ser que temos a certeza de que a falta do seu apreço nos fará pagar um alto preço no desamor, o assunto é diferente. O mundo quase acaba, a casa praticamente desaba, perdemos até a respiração. O ar nos falta e a sensação é de que o chão se abriu e vamos para um abismo de solidão e não vamos mais nos recuperar. E aí pensamos: como o outro pode fazer escolhas tão distintas? Não éramos almas gêmeas, metades, partes iguais? Dramáticos, sim, com a nossa razão e com a certeza da perda. Doloridos pela ausência e inconformados com a mudança.

Parecíamos ser os mais completos do mundo e o todo mais possível naquele instante da vida em que as escollhas convergiam, em que as escolhas se misturavam e se completavam, em que as escolhas pareciam até simultâneas. Mas eram escolhas. E tudo bem. Porque na vida fazemos escolhas todo tempo. Escolhemos ao longo da vida tudo aquilo o que nosso corpo não faz maquinalmente e tudo aquilo que o nosso desejo nos mostra a cada impulso e descoberta. E ainda assim decidimos pela manutenção do que não temos escolhas porque fazemos boas escolhas para que as coisas permaneçam no seu caminhar. 

E ao fim do sentir do outro, a dor virá, a decepção virá, quem sabe o choro também. Tudo bem também. As coisas vão se renovar e, numa próxima esquina e num pequeno espaço de tempo talvez, novas escolhas vão chegar. Com novas propostas, novas experiências, novas descobertas. E aí veremos que aquela nossa metade no outro, que achávamos única e se foi, mudou de ângulo, se redescobriu numa outra e se reequilibrou. Um novo reencontro. Uma nova caminhada. Uma nova metade. Um novo encaixe. Com quem vamos ser felizes novamente. 


26 comentários:

  1. Lindo e bem reflexivo teu texto. As metades e as escolhas... Ainda bem sempre há o dia depois, o amanhã e outra metade há de se encaixar... Linda inspiração! beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. Buen post !!
    https://www.corbatasygemelos.es/79-pajaritas-hombre

    ResponderExcluir
  3. eu vi uma peça muito interessante sobre esse tema. são cartas de pessoas que partiram e caras dos que ficaram. o que partiram trazem projetos, sonhos, esperança, os que ficaram a dor da separação, as perguntas. é difícil entender as escolhas do outro ainda mais quando não nos incluem. é muito difícil lidar com a rejeição. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  4. Exatamente! Bela reflexão;

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Dói, mas as experiências novas que vem depois, são bem melhores do que a dor que sentimos antes.

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  6. Realmente, somos da mesma espécie, mas seguimos caminhos distintos, isso que faz da gente um ser diferente um dos outros. As vezes, escolhas são necessárias, e ador virá junto.
    Um beijo grande e muito GORDO
    https://thaissgalbiero.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde. Um maravilhoso texto que nos obriga a reflectir. Adorei.
    :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça - Feira

    ResponderExcluir
  8. Ótima reflexão Lu!

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Sim, Lu, a todo momento fazemos escolhas.
    Muitas vezes, fazemos escolhas na pressa, fazemos escolhas motivadas pela paixão, fazemos escolhas pressionadas por algum desconforto ou por algum motivo inconsciente. Essas escolhas, às vezes, não se mostram as melhores. E mesmo as escolhas feitas com atenção e cuidado, muitas vezes não se mantêm.
    Ainda bem que a vida não para, surgem outras opções e as escolhas continuam.

    Obrigada por sua visita ao meu blog.
    Ontem publiquei um post muito leve, sobre uma viagem linda. Publiquei nos meus dois blogs, sendo que no de viagens ele tem mais detalhes e mais fotos.
    blogdavovohelo.blogspot.com
    e
    helofoto.blogspot.com
    Ficarei feliz com sua visita.

    ResponderExcluir
  10. Lu, era o que eu precisava ler...Me ajudou muito...
    Tive uma grande decepção recente, que me deixou chocada...
    Realmente a decepção dói demais!!

    Belíssimo texto, obrigada por ser tão perspicaz Lu!!
    Um grande beijo e uma linda e especial semana!! :))))

    ResponderExcluir
  11. As metades nem sempre são idênticas, muitas vezes complementam-se apenas. Felizmente a vida renova-se sempre e novas oportunidades acabarão por surgir.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  12. Magoa-nos sempre mais quando acontece com aquela pessoa. Por mais contraditório que pareça, neste caso, as metades nunca são iguais, porque são constituídas por pessoas diferentes, com modos de estar na vida igualmente distintos.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Quando a gente lê aquilo que está precisando ><

    www.cherryacessorioseafins.com.br

    ResponderExcluir
  14. Um ótimo texto! Gostei :)

    http://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  15. Bendita a liberdade que temos de decidir e fazer as nossas escolhas, que nem sempre são as mais acertadas.
    Vivendo e aprendendo.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  16. Todos temos diferentes e escolhemos coisas diferentes, a questão é: poucas pessoas estão dispostas a mesmo com diferenças permanecer.
    Todo mundo quer, mas ninguém se esforça.
    Escolher outros caminhos e ir embora é fácil. Agora, permanecer mesmo com as dificuldades, ah isso ninguém quer.

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. As relações humanas são bem complexas. Quando tudo parece dar certo, há casos em que a reviravolta é total, sendo a separação inevitável e, nalgumas situações, aconselhável.
    Uma excelente crónica, para ler e meditar.
    Lu, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Oi LU, quão complexo são as nossas relações amorosas e sentimentais não? Senti um texto bem intrínseco e tocante por aqui, bela escrita!
    Bjs Monalise www.dividindoexperiencias.com

    ResponderExcluir
  19. ;)

    O que importa é ser feliz!

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  20. As escolhas que fazemos são sempre importantes, mesmo que às vezes tenhamos que fazer outra escolha. Um texto muito reflexivo.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. É a mais pura das realidades que por vezes acontece Lu!
    Esperança num futuro sempre melhor...
    Um interessante e refletivo texto.
    Beijo

    Olhar d'Ouro - bLoG
    Olhar d'Ouro - fAcEbOOk
    Agora também no Youtube visitem e subscrevam o canal: Olhar d'Ouro - yOutUbE

    ResponderExcluir
  22. Oi, Lu!

    Cá estou eu, de novo, agora pra comentar metades e almas gémeas, nas quais eu não acredito.
    Tombou, caiu, acabou, então depois da ressaca, há k tentar encontrar nova estrada, novo amor, pke a gente nasceu pra ser feliz.

    Boas músicas e atuações. Te aguardo lá, tá?

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  23. Lindo o texto, eu amo escrever e amo essas reflexões, ajudam muito a desabafar, né?
    Adorei
    Beijão
    www.opsquerida.com.br/
    www.instagram.com/siteopsquerida/

    ResponderExcluir
  24. Que testo lindo, simplesmente eu amei.
    Beijos

    www.glamour2.com

    ResponderExcluir

Outra metade

As pessoas não vão pensar como a gente sempre. Não terão os mesmos desejos. Não vão escolher os mesmos caminhos. Seguirão na direção contrá...